Home Artigos Mountain bike: quatro passos para cuidar da sua full suspension

Mountain bike: quatro passos para cuidar da sua full suspension

497
0
COMPARTILHAR
Cuidados com mountain bike full suspension
Cuidados com mountain bike full suspension
Curta nossa página no Facebook

Um dos grandes nomes da modalidade no Brasil, Odair Pereira escreveu um artigo especial para quem quer migrar para uma bicicleta full

Por Odair Pereira

O esporte, principalmente o mountain bike, na minha opinião é mais do que um hábito para um atleta, seja ele amador ou profissional. É um estilo de vida. Digo isso com segurança, pois dedico minha vida a essa modalidade há mais de 20 anos, dentro e fora das trilhas.

Independente de ser um atleta pró ou amador, os cuidados ideais com o equipamento devem ser sempre observados. Por isso, separei umas dicas para quem se sente preparado para migrar de uma hardtail para uma full suspension, visando preservar seu equipamento e manter sua segurança nos treinos e competições.

Cuidados com mountain bike full suspension
Cuidados com mountain bike full suspension

O que o ciclista precisa saber? Quais cuidados deve tomar? Algumas dicas são similares as de hardtail, que já citei em um texto anterior. Porém, existem outras bastante específicas, como é possível ver abaixo:

 

1- Necessidade de maiores cuidados antes de treinos e competições:

se você realmente considera migrar para a full suspension, é importante salientar que a manutenção e os cuidados serão maiores que uma hardtail, obviamente. Assim como as possibilidades de ajustes, conforto e segurança em situações mais extremas de pilotagem.

 

2 – Amortecedor traseiro e suspensão dianteira: 

partimos do princípio que você comprou sua Spark para poder ir mais rápido, com maior segurança e estabilidade em trechos técnicos, por exemplo. Isso já reforça a necessidade de fazer os ajustes ideais de pressão e de retorno do amortecedor traseiro e suspensão antes do seu primeiro treino com a bike.  As revisões periódicas ou preventivas são de suma importância para que o seu equipamento continue te proporcionando segurança e conforto ao longo do tempo. Seu mecânico deve ter as ferramentas corretas e em bom estado para desmontar, limpar e lubrificar os rolamentos, buchas e pivôs da balança traseira, além de ter o cuidado de mantê-los ajustados no torque Ideal.  O manual da sua Spark tem uma página com o quadro de torque ideal para os parafusos da sua bike.

 

Observação: consulte sempre o seu manual para os ajustes e esclarecer suas dúvidas além de entender os limites do seu equipamento.

 

3 – Mão de obra qualificada:

ferramentas específicas e conhecimento técnico qualificado são necessários para uma revisão adequada da sua Spark. Por esse motivo é sempre recomendada a revisão com um mecânico com formação, capacitação e equipamento certo para realizar a manutenção na revenda autorizada.  Ao adquirir sua Scott Spark, solicite que seja feito uma aferição nos apertos dos parafusos de toda a bike com torquímetro, e aproveite para ajustar a pressão de amortecedor, suspensão, posição de guidão freios, e altura do selim. Os fabricantes, de uma maneira geral, usam pouca graxa para a montagem das bikes e peças, por isso eu pessoalmente recomendo fazer uma revisão de acordo com o uso. Por exemplo: em regiões mais secas, com trilhas e estradas empoeiradas, as articulações precisarão de atenção mais cedo.  O mesmo em situação de muita lama e chuva onde a atenção seria necessária para evitar o acumulo de lama e ferrugem.

4 – Entendendo seu equipamento:

eu sugiro que o proprietário exija o manual de compra na revenda autorizada (toda bike 0 km vem com o manual). Você vai encontrar informações como a recomendação de revisões periódicas. O manual da suspensão indica a quantidade de horas de uso ideal até a revisão preventiva. Essas informações também estão disponíveis no site dos fabricantes normalmente, ou você pode consultar sua revenda autorizada.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here