Home Notícias Ciclovia de 160km ligará Foz do Iguaçu a Cascavel

Ciclovia de 160km ligará Foz do Iguaçu a Cascavel

244
0
COMPARTILHAR
Ciclovia de 160km ligará Foz do Iguaçu a Cascavel
Ciclovia de 160km ligará Foz do Iguaçu a Cascavel
Curta nossa página no Facebook
Ciclovia de 160km com potencial ecoturista e gastronômico ligará Foz do Iguaçu a Cascavel

Um projeto de ciclovia que liga Foz do Iguaçu e Cascavel começa a ganhar força. A ciclovia às margens do Parque Nacional do Iguaçu no trajeto entre Cascavel e Foz do Iguaçu tem um percurso de 160km de extensão.

O projeto da ciclovia teria início em Céu Azul, uma antiga estrada de Guarapuava, que durante muitas décadas, ligava a região Central ao Extremo-Oeste do Paraná.

O projeto visa fomentar o cicloturismo na região e que tem um grande potencial ambiental. Segundo o atual Presidente da Associação Comercial e Industrial de Cascavel – Acic -, Alci Rotta, “além de tudo isso, a ciclovia seria uma ferramenta de estímulo ao ecoturismo, à gastronomia regional e à proteção do meio ambiente”.

O projeto já foi apresentado à diretoria da Itaipu, que se mostrou bastante receptiva e animada com a proposta da ciclovia. A Fecomércio também tem apoiado a ideia.

Inicialmente, a proposta era de levar a ciclovia de Cascavel a Espigão Azul. O ex-presidente apresentou a sugestão ao então secretário estadual de Esportes, Evandro Roman (hoje deputado federal), que sugeriu uma alteração de rota, de Cascavel a Céu Azul e, com isso, captar recursos do Parque Nacional. Depois, em novas reuniões e com o envolvimento de ciclistas, o percurso defendido passou a ser de Cascavel a Foz.

“Estamos trabalhando com algumas etapas. A primeira fase, foi o georreferenciamento da antiga Estrada Velha de Guarapuava. Esta consiste em mapear o local por meio de imagens de satélite. Nós já vimos que alguns pontos da estrada foram fechados  e feitos alguns desvios. E agora faremos um percurso in loco, para ver a situação da estrada de perto. A partir disso, trabalharemos com o projeto de viabilidade, onde analisaremos toda a questão ambiental e todo o plano de manejo do Parque. Este zoneamento permitirá verificar se o local poderá receber ou não este tipo de atividade, além das questões jurídicas. Caso  todas estas etapas sejam finalizadas com o resultado positivo, partimos para o projeto executivo”, explicou o analista de projetos em turismo da Fundação PTI, Marcel Bonfada.

Ainda não há previsão de custos e nem para o início das obras.

Via Pedal

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here