Ciclista brasileiro é pego no dopping com várias substâncias

O ciclista Everton Camilo, integrante da equipe Avaí FC/Florianópolis e Campeão Brasileiro de Ciclismo em 2015, foi pego por doping em várias substâncias, segundo a Confederação Brasileira de Ciclismo.

No processo de n° 003.2016, há referências de pelo menos 15 substâncias proibidas detectas em exames realizados em Everton Camilo. Ao final do despacho, o Superior Tribunal de Justiça Desportiva do Ciclismo remete o processo para apreciação e manifestação, para, possivelmente, determinar a pena ao ciclista.

CONFEDERAÇÃO BRASILEIRA DE CICLISMO

SUPERIOR TRIBUNAL DE JUSTIÇA DESPORTIVA DO CICLISMO

Autos: 003.2016 – Everson de Assis Camilo

Considerando que a Autoridade Brasileira de Controle de Dopagem, após proceder a prova do material colhido pelo atleta Everson de Assis Camilo aponta a existência de “Fentermina; Mefentermina; Epitrembolona; Estanozolol; 3-hidroxi-estanozolol; 16betahidroxi estanozolol; hCG intacto; 6alfa-hidroxi-4-androsten-3,17-diona; Testosterona; Androsterona; Etiocolanolona; Salfa-androstano-3alfa,17beta-diol; 5beta-androstano- 3alfa,17beta-diol; Drostanolona; 2alfa-metil-5alfa-androstan-3alfa-ol-17-ona” substâncias proibidas pelo Regulamento da Agência Mundial Antidopagem (AMA), nos termos do artigo 102 do Código Brasileiro de Justiça Desportiva, suspendo pelo prazo de 30 dias o referido atleta. Abra-se vista ao atleta, para que apresente defesa escrita e as provas que tiverem, no prazo de 5 (cinco) dias.

Como já houve constituição de advogado pelo atleta, desnecessário observar o parágrafo segundo do artigo 102 do CBJD.

Esgotado este prazo, remetam-se os autos à Procuradoria junto à Comissão Disciplinar para se manifestar no prazo de 2 (dois) dias.

Com a manifestação da Procuradoria, faça-se conclusão ao Ilustre Presidente da Comissão Disciplinar.

Curitiba, 27 de junho de 2015.

MARCELO LOPES SALOMÃO

Presidente STJD do Ciclismo