Vendas de bicicletas cresce 118% em julho no Brasil

Vendas de bicicletas cresce 118% em julho no Brasil

A pandemia do Covid-19 tem dificultado bastante a economia e o clima de negócios, porém, há um setor que parece que está imune a tudo isso e vem registrando bons números como o mercado de bicicletas brasileiro.

A Aliança Bike (Associação Brasileira do Setor de Bicicletas) registrou um aumento de 118% nas vendas de bicicletas no período compreendido entre 15 de junho e 15 de julho de 2020 comparado com o ano anterior.

Os resultados foram colhidos com mais de 40 empresas associadas a Aliança Brasil e tem surpreendido os analistas que desde maio deste ano perceberam um aumento de 50% nas vendas comparado ao mesmo período de 2019.

A mesma pandemia que tem dificultado a economia foi o impulsionador das vendas de bicicleta segundo a Aliança Brasil.

“De acordo com informações de lojistas, o aumento se deu especialmente porque a população procura por soluções para evitar as aglomerações do transporte público. Seguindo, inclusive, recomendações da OMS (Organização Mundial de Saúde). Neste aspecto, a bicicleta é uma excelente opção, pois tem um valor bem mais acessível do que motocicletas e ainda contribui para a saúde e para o meio ambiente, já que não poluem. As pessoas também estão procurando se exercitar de uma forma segura, com distanciamento, e a bicicleta pode proporcionar essa segurança”, afirmou André Ribeiro, vice-presidente da Aliança Bike.

Segundo a Aliança Brasil, os modelos mais comercializados foram as “bicicletas de entrada”, bikes com valores que vão de R$ 800 a R$ 2.000, segmento que são utilizados, principalmente, para transporte, lazer e exercícios físicos de baixo impacto.

Breve histórico do mercado no período de pandemia

A Aliança Brasil fez um breve histórico do mercado de bicicletas durante o período de pandemia, que teve início entre os meses de março a abril de 2020, época que foi marcado pelo isolamento social e o fechamento do comércio em várias cidades.

Nesse estágio, houve uma queda entre 50% e 70% no faturamento de mais da metade das ldo comércio varejista de bicicleta do Brasil.  Deste total entrevistado, inclusive, aproximadamente 33% tiveram uma queda de mais de 70%.

Mas como vimos no início, a recuperação não demorou e, logo depois de quase um mês, as lojas comemoram a retomada das vendas. Entre os dias 15 de maio e 15 de junho, por exemplo, o setor registrou um aumento de 50% nas vendas comparado com o mesmo período de 2019.

E você, já comprou sua bicicleta neste período de pandemia? Conta para a gente como foi sua experiência que motivou você adquirir uma bike